Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/748
Tipo: Dissertação
Título: O homem, a natureza e a educação : algumas interrogações filosóficas
Autor(es): Navares, Julio Flores
Abstract: Na questão do Meio Ambiente podemos observar uma contradição, já, que o discurso é conservacionista e a prática é destrutiva. Diz-se que transformar o discurso em prática, implica mudar o homem e o caminho para tal, passa pela escola. Para esclarecer isto, é necessário encarar o assunto, não do ponto de vista do Meio Ambiente, mas do ponto de vista do homem; é ele o centro do problema. Procuramos, então, elucidar o homem, expondo a sua natureza de ser vivo e as idéias que tem a respeito dele próprio. Entre elas avulta a questão da racionalidade humana. No entanto, na prática, as atitudes humanas contradizem esta pretensa racionalidade e apresentam o homem como um ser movido por paixões de toda espécie. Para elucidar isto, analisamos a relação psique/corpo a partir de três enfoques: o do ser que altera e modifica o ambiente para suprir as suas necessidades, o papel das emoções e sentimentos no comportamento humano e a influência da imaginação no pensar humano. Também, procura-se esclarecer a sua característica de ser social, a sociedade e as suas instituições, entre elas a linguagem, a tecnologia e a educação, procurando entender se, esta última, pode de fato ser um elemento de mudança. Finalmente, analisamos a sua relação com a natureza, constatando que as mudanças de postura em relação a ela, não passam em boa parte de retórica. Concluímos com opções que podem ser contraditórias, mas, que refletem a necessidade imperiosa de que o homem continue se questionando, porque todos os conceitos e atitudes, em relação ao que lhe é externo, são conseqüência do que ele é.
The question of the Environment evidences a contradiction between a conservationist discourse and a destructive practice. It has been said that transforming discourse into practice implies a change in man, and the path to realize this passes through the school. To clarify this it is necessary to treat the issue not from the standpoint of the Environment, but from the standpoint of man: it is he who is the center of the problem. An attempt has been made here to elucidate man, exposing his nature as a living being and the ideas he has regarding himself. Among them is the question of human rationality. In practice, human attitudes counter this ostensible rationality and present man as a being moved by all kinds of passions. In order to elucidate this, the psyche/body relation was studied from three focal points: a being that alters and modifies the environment to replenish his necessities, the role of emotions and sentiments in human behavior and the influence of imagination in human thought. Efforts were also made to clarify the characteristic of his being a social being, as well as society and its institutions, among them language, technology and education. Finally, his relation with nature was studied, discovering that his discourse regarding changes in his relationship to nature, for the better part a pure rhetoric. We conclude with options that may seem contradictory, but which reflect the imperious necessity of man to continue his self-interrogation, for all concepts and attitudes related to the external world are but a consequence of what he is.
Palavras-chave: Educação Ambiental
Educação
Meio Ambiente
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/748
Data do documento: 2002
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Educação (Campus de Campo Grande)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Julio Flores Navares.pdf1,47 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.