Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/3973
Tipo: Tese
Título: Monstros e monstruosidade: exame e teratopolítica no caso Nando
Autor(es): Heriel Adriano Barbosa da Luz
Primeiro orientador: Antonio Carlos do Nascimento Osorio
Resumo: O caso Nando foi abordado nesta tese de doutorado como um acontecimento, por meio do qual, pode-se ver em operação os mecanismos e tecnologias de subjetivação, administração e governo das vidas e das populações. Como objetivo geral procurou-se investigar de que forma a imagem do monstro acoplou-se à do delinquente, do anormal e, posteriormente, à do psicopata, apresentando os pontos de articulação entre eles, a partir do exame e da teratopolítica. Para isso, elucidou-se o processo de constituição dessa faceta biopolítica, a partir da formação das noções de monstruosidades e dos saberes a elas atrelados. As ferramentas metodológicas empregadas foram a arqueogenealogia foucaultiana e a ontologia histórica, tanto para a seleção e articulação do material bibliográfico, como para o rastreamento histórico e delineamento da tecnologia do exame presentes nos discursos proferidos em jornais locais sobre o caso. Como resultado, chegou-se à conclusão de que o exame serviu de ponto de apoio à elucidação das tecnologias jurídico-psicológicas que funcionam como mecanismos subjetivadores, dirigidos ao periciado e, também, à população em geral. A partir disso, pode-se afirmar que os rótulos presentes no acoplamento jus-psi funcionam como táticas e técnicas de produção de subjetividades para justificar determinadas ações do Estado na esfera da segurança pública. Além disso, destaca-se a aceitação tácita de alguns profissionais por instrumentos de exame psicológico e psiquiátrico que limitam o sujeito ao rótulo que lhe for atribuído. Por fim, aponta-se que a representação das imagens teratológicas ainda continua em funcionamento na sociedade de controle.
Abstract: The Nando case was approached in this doctoral thesis as an event, through which the mechanisms and technologies of subjectivation, administration and government of lives and populations can be seen in operation. As a general objective, we sought to investigate how the image of the Monster was linked to that of the delinquent, the abnormal and, later, to the Psychopath, showing the points of articulation between them, from the examination and Teratopolitics. For this, the process of constitution of this biopolitical facet was elucidated, from the formation of the notions of monstrosities and the knowledge linked to them. The methodological tools used were Foucault's archaeology and historical ontology, both for the selection and articulation of bibliographic material, as well as for the historical tracking and design of the exam technology present in the speeches given in local newspapers about the case. As a result, it was concluded that the examination served as a support point for the elucidation of legal-psychological technologies that work as subjective mechanisms, aimed at the expert and, also, the population in general. From this, it can be stated that the labels present in the jus-psi coupling function as tactics and techniques for the production of subjectivities to justify certain actions of the State in the sphere of public security. In addition, there is the tacit acceptance of some professionals for psychological and psychiatric examination instruments that limit the subject to the label assigned to him. Finally, it is pointed out that the representation of teratological images is still functioning in the control society.
Palavras-chave: .
País: Brasil
Editor: Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Sigla da Instituição: UFMS
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/3973
Data do documento: 2021
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Educação (Campus de Campo Grande)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Heriel - Versão definitiva para entrega.pdf6,94 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.