Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2024
Tipo: Dissertação
Título: A (des)construção identitária de indígenas sul-mato-grossenses no contexto discursivo do Facebook
Título(s) alternativo(s): The (de) construction of the indigenous of sul-mato-grossenses in the discursive context of Facebook
Autor(es): Carvalho, Alessandra Dias
Abstract: O objetivo principal deste trabalho é problematizar a constituição identitária de indígenas sul-mato-grossenses a partir da interpretação da escrita em postagens realizadas na rede social denominada Facebook. Como objetivos específicos, visamos rastrear e apontar no discurso do/sobre o indígena, marcas de exclusão, por meio de análise da materialidade linguística encontrada nas construções verbais e verificar como esse sujeito indígena se representa e é representado nessa rede social. Partimos da hipótese inicial de que a representação identitária dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul, construída por meio de discursos veiculados no Facebook, não é a de sujeitos que se constituem por uma identidade fixa e imutável, mas trata-se de um grupo que se constitui em meio a um entrelaçamento de identificações, de si e do outro (o branco). Dessa maneira, pressupomos que os discursos produzidos, em meio ao espaço virtual, possuem marcas linguísticas que apontam para discursos de exclusão numa tentativa de (in)clusão social. Esta pesquisa justifica-se pela importância em mostrarmos, por meio da escrita acadêmica, um problema que atinge os segmentos sociais que é o conflituoso convívio entre os povos indígenas e o branco, e como este contato influencia no deslocamento identitário do indígena sul-mato-grossense, colocando-o num entre-lugar. A pesquisa ancora-se nas teorias da Análise do discurso, da perspectiva francesa, portanto, nos estudos de Pêcheux (2009,1990) e Orlandi (2007, 2008) no que tange aos conceitos de discurso e sujeito; Coracini (2007, 2010, 2011), Hall (2005) e Castells (1999) no que diz respeito ao estudo das identidades sociais. Para sustentar a análise sobre a escrita virtual articulamos estudos de Lévy (1996,1999) e de Baudrillard (2011). Para problematizar as relações de saber/poder, a escrita de si, assim como, o processo de subjetivação na constituição dos sujeitos, valemos dos pressupostos de Foucault (2012, 1987, 1983,1988, 2009). Metodologicamente, apoiando-nos na arqueogenealogia foucaultiana para historicizarmos os acontecimentos discursivos de modo a observar em que condições são produzidos os discursos acerca da temática indígena de Mato Grosso do Sul, no Facebook. A dissertação está dividida em três capítulos. No primeiro apresentamos as condições de produção dos discursos produzidos acerca dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul, na rede social Facebook. No segundo, abordamos as concepções teóricas da Análise do Discurso, que julgamos fundamentais para a construção da pesquisa. No terceiro, apontamos algumas representações identitárias dos povos indígenas sul-mato-grossenses construídas por meio de discursos veiculados no Facebook. O corpus foi recortado a partir da noção de formação discursiva de Foucault (1987), pois tal conceito nos possibilita encontrarmos as regularidades existentes por trás da dispersão dos discursos presentes, em nosso estudo. Os resultados apontam que o indígena sul-mato-grossense representado no Facebook é perpassado pela cultura e pela voz do outro (o branco), portanto, é constituído em meio à tentativa de marcar seu espaço social.
ABSTRACT - The main objective of this paper is to discuss the identity constitution of the Indigenous of Mato Grosso do Sul from the interpretation of writing in postings made on the social network called Facebook. As specific objectives, we aim to track and point in the discourse of/on indigenous tombstones, by analyzing the linguistic materiality found in verbal constructions and see how this indigenous subject is represented and is represented in this social network. We start from the initial hypothesis that the identity representation of indigenous people of Mato Grosso do Sul, constructed through discourses broadcasted on Facebook, it is not the subject of which constitute a fixed and unchanging identity but this is a group that it is amid a tangle of identifications of self and other (the white). Thus, we assume that the discourses produced amid the virtual space, they have language tags that point to discourses of exclusion in an attempt to social inclusion. This research is justified by the importance of showing, through academic writing, a problem that affects the social segments that is conflictually coexistence between indigenous people and the white, and how this contact influences the identity displacement of the Indigenous of Mato Grosso do Sul by placing him in the context. The research is anchored in theories of discourse analysis, the French perspective , so the studies Pêcheux (2009,1990) and Orlandi (2007, 2008) in relation to the concepts of discourse and subject; Coracini (2007,2010,2011), Hall (2005) and Castells (1999) with regard to the study of social identities. To support analysis about virtual writing, we have the studies of Lévy (1996,1999) and Baudrillard (2011) . To discuss the relations of power/knowledge, the writing itself, as well as the process of subjectivity in the constitution of subjects, it is worth the assumptions of Foucault (2012, 1987,1983,1988,2009). Methodologically, relying on Foucault archeogenealogy to make the historic discursive events in order to observe the conditions in which the discourses on indigenous issues of Mato Grosso do Sul in Facebook are produced. The dissertation is divided into three chapters. In the first we present the conditions of discourse production produced about the indigenous people of Mato Grosso do Sul, in the social network Facebook. Then, we discuss the theoretical conceptions of discourse analysis, which we believe to be fundamental for the construction of the research. In the third, we point out some identity representations of the Indigenous of Mato Grosso do Sul constructed through discourses broadcasted on Facebook. The corpus was cut from the notion of discursive formation, Foucault (1987), as this concept allows us to meet existing regularities behind the dispersion of discourses present in our study. Partial results show that the Indigenous of Mato Grosso do Sul represented on Facebook is permeated by the culture and by the voice of the other (the white) therefore consists in the midst of trying to mark their social space.
Palavras-chave: Discurso
Identidade
Índios - Mato Grosso do Sul
Exclusão Social
Redes Sociais
Discourse
Identity
Marginality, Social
Social Networks
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2024
Data do documento: 2014
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Letras (Campus de Três Lagoas)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Alessandra Dias Carvalho.pdf790,02 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.