Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1935
Tipo: Dissertação
Título: Cooperação entre atores da agricultura familiar: o caso da cooperativa COOP-GRANDE no município de Campo Grande – MS
Autor(es): Silva, Gercina Gonçalves da
Abstract: A agricultura familiar é parte importante do agronegócio brasileiro e estadual, sendo responsável por geração de renda e ocupação de pessoal no meio rural, bem como por parcela significativa de alimentos consumidos diariamente. Ela se mostra importante por seus aspectos sociais e funções que desempenha. Contudo frente aos processos de globalização e da dinâmica econômica, as famílias de agricultores são levadas a buscar alternativas como a atuação conjunta através de associações e cooperativas, objetivando o fortalecimento no processo produtivo e de comércio. Na cooperação, os indivíduos optam por agirem juntos, em prol de um objetivo comum, unindo suas competências para atingir um aumento da eficiência. A COOP-GRANDE foi escolhida como objeto de análise por ser a maior cooperativa de agricultores familiares em funcionamento no estado de Mato Grosso do Sul. Dado que o capital social de uma determinada população é o conjunto de bens sociais, psicológicos, cognitivos e institucionais que possibilitam o comportamento cooperativo entre os indivíduos dessa mesma população, esta pesquisa objetivou analisar a importância do capital social nas relações cooperativas entre os agricultores familiares da Cooperativa COOP-GRANDE, no município de Campo Grande-MS. Para tanto foram coletados dados qualitativos, por meio de pesquisa indireta, e elaborado um questionário semi-estruturado, que foi posteriormente aplicado a 14 produtores cooperados. Os resultados indicaram que os cooperados podem ser agrupados em pelo menos dois grupos: descendentes de japoneses, responsáveis pela fundação da cooperativa e cooperados de outras origens. Através das respostas no que se relaciona a redes de relacionamentos, reciprocidade, confiança, dependência entre atores e participação em outras formas de associação, verificou-se indicações de presença de capital social entre os agricultores descendem de japoneses. No entanto, pode se afirmar que não houve desenvolvimento do capital social entre os agricultores. Essa afirmação tem como base a falta de confiança, variável que sinaliza a ausência de capital social, somada a baixa frequência nas interações e na reciprocidade, na individualidade no trabalho e nas decisões, e no não envolvimento com as atividades da cooperativa. Assim, os entraves apresentados foram principalmente o individualismo e o desinteresse por parte dos cooperados quanto a ampliar a rede de relacionamento e participar de forma integral das atividades da cooperativa, o que poderia ampliar a confiança e atitudes cooperativas, desenvolvendo e estocando capital social.
The family farm is an important part of Brazilian agribusiness and state, accounting for income generation and employment of personnel in rural areas, as well as a significant portion of food consumed daily. It shows important for their social and functions it performs. But faced with the processes of globalization and economic dynamics, farm families are driven to seek alternatives such as joint action through associations and cooperatives, aiming to strengthen the production process and trade. In cooperation, individuals choose to act together toward a common goal, combining their skills to achieve increased efficiency. The COOP-LARGE was chosen as the object of analysis because it is the largest cooperative of family farms in operation in the state of Mato Grosso do Sul. As the capital of a given population is the set of social, psychological, cognitive and institutional enable cooperative behavior between individuals of the same population, this study aimed to analyze the importance of social capital in the cooperative relationships between family farmers Cooperative COOP-LARGE, in Campo Grande-MS. For both qualitative data were collected through indirect research, and developed a semi-structured questionnaire, which was then applied to 14 cooperative producers. The results indicated that the cooperative can be grouped into at least two groups of Japanese descent, responsible for founding the cooperative and cooperative from other sources. Through the answers as it relates to networks of relationships, reciprocity, trust, dependency between actors and participating in other forms of association, we found indications of the presence of social capital among farmers of Japanese descent. However, it can be stated that there was no development of social capital among farmers. This statement is based on the lack of trust, variable that signals the absence of capital, coupled with low frequency interactions and reciprocity, in individuality in the work and decisions, and not involved with the activities of the cooperative. Thus, the barriers presented were mainly individualism and indifference on the part of the cooperative as to expand the network of relationships and participate fully in the activities of the cooperative, which would extend the trust and cooperative attitudes, developing and stockpiling capital.
Palavras-chave: Cooperativas Agrícolas
Agriculture, Cooperative
Produtos Agrícolas - comercialização cooperativa
Cooperative Marketing of Farm Produce
Redes de Negócios
Business Networks
Capital Social
Capital Stock
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1935
Data do documento: 2013
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Administração

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GERCINA GONÇALVES DA SILVA.pdf925,21 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.