Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1279
Tipo: Dissertação
Título: Efeitos da n-acetilcisteína em testículos de ratos submetidos a torção do cordão espermático
Título(s) alternativo(s): Effects of n-acetylcysteine in testes of rats subjected to torsion of the spermatic chord
Autor(es): Dip, Luís Fernando
Abstract: Objetivo: Avaliar os efeitos da n-acetilcisteína em testículos de ratos submetidos a torção do cordão espermático (TCE). Métodos: Foram utilizados quarenta e oito ratos, distribuídos em quatro grupos com 12 animais cada. Os animais dos grupos I e II foram submetidos a torção do cordão espermático; sendo que no grupo II, receberam NAC. Os animais dos grupos III e IV, foram submetidos à exposição dos testículos e imersão em solução fisiológica; sendo que no grupo IV, receberam NAC. Nos grupos I e II, os testículos foram destorcidos após 45 minutos de isquemia, sendo que em todos os grupos, os testículos foram reposicionados na bolsa escrotal após 60 minutos. Passados 60 dias, os animais foram submetidos a orquiectomia bilateral com avaliação histopatológica dos testículos. Resultados: Na comparação entre os testículos direito e esquerdo em cada grupo isoladamente, houve diferença estatisticamente significativa no grau de lesão histológica em todos os grupos avaliados. Na avaliação inter-grupos, quando analisados os testículos direitos, não houve diferença estatisticamente significativa para os grupos III e IV, isto é, para os testículos que não sofreram torção do cordão espermático, a administração do medicamento não mostrou benefício. Na análise dos testículos direitos dos grupos I e II, onde houve a torção do cordão espermático, a diferença para GIII e GIV foi significativa (p<0,001). Observou-se também, diferença entre GI e GII (p<0,001), mostrando efeito protetor da N-Acetilcisteína nos testículos torcidos (GII), com diminuição dos graus de lesão no segundo. Para o testículo esquerdo, houve diferença estatística entre os grupos I e II, quando comparados aos grupos III e IV (p=0,023). Não houve diferença entre GI e GII, assim como entre GIII e GIV. Isso demonstra que a torção no testículo direito provocou alterações histológicas no testículo contra-lateral, sem efeito benéfico no grupo que recebeu N-Acetilcisteína (GI=GII > GIII=GIV), enquanto que nos grupos sem torção, as alterações histológicas foram pouco significativas. Conclusões: A N-acetilcisteína mostrou efeito protetor na morfologia celular dos testículos ipsilaterais de ratos submetidos à torção do cordão espermático seguido de reperfusão, e também observou-se alterações histológicas nos testículos contralaterais.
Background: Evaluate the effects of NAC in testes of rats subjected to ischemiareperfusion through torsion and detorsion of the spermatic chord. Methods: Forty-eight rats, divided into four groups with 12 animals each. The animals in groups I and II were subjected to twisting of the spermatic cord, and in group II received NAC. The animals in groups III and IV were exposed to the testicles and immersion in saline solution, and in group IV, received NAC. In groups I and II, the testes were distorted after 45 minutes of ischemia, and in all groups, the testes were repositioned in the scrotum after 60 minutes. After 60 days, the animals underwent bilateral orchiectomy with histopathological evaluation of the testes. Results: When comparing the right and left testicles in each group separately, there was statistically significant in histopathological degree changes in all groups. In assessing inter-groups when analyzing the right testicles, there was no statistically significant difference for groups III and IV, so the testes that did not undergo twisting of the spermatic cord, the drug showed no benefit. In the analysis of the right testicles in groups I and II, where there was torsion of the spermatic cord, the difference for GIII and GIV was significant (p <0.001). There was also difference between GI and GII (p <0.001), showing the protective effect of N-acetylcysteine in the testicles twisted (GII). To the left testicle was no statistical difference between groups I and II compared to groups III and IV (p = 0.023). There was no difference between GI and GII and between GIII and GIV. This shows that the torsion of the right testicle caused histological changes in contralateral testis, with no beneficial effect in the group receiving N-acetylcysteine (GI=GII>GIII=GIV), while groups without torsion, the histological changes were not significant. Conclusions: N-acetylcysteine showed a protective effect on cell morphology of the ipsilateral testes of rats after spermatic cord torsion followed by reperfusion, and was observed histological changes in contralateral testis.
Palavras-chave: Torção do Cordão Espermático
Expectorantes
Isquemia
Traumatismo por Reperfusão
Ratos
Spermatic Cord Torsion
Expectorants
Ischemia
Reperfusion Injury
Rats
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1279
Data do documento: 2011
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Luis Fernando Dip.pdf2,32 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.