Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/834
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorTauro, David Victor-Emmanuel-
dc.contributor.authorGayoso, Rozely Souza Luiz-
dc.date.accessioned2011-11-16T16:34:08Z-
dc.date.available2011-11-16T16:34:08Z-
dc.date.issued2006-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufms.br/handle/123456789/834-
dc.description.abstractO objetivo desta dissertação é analisar o imaginário que perpassa a educação especial, tendo como fonte de pesquisa as politicas públicas destinadas às pessoas com deficiencia, bem como, os mecanismos de defesa na constante "recusa" dos professores das classes comuns do ensino regular que recebem este grupo. Buscou-se também aporte na psicanálise para focalizar o inconsciente e as imagens cristalizadas pelo preconceito no decorrer da história, que inevitavelmente clareiam estes motivos de "recusa", que inicialmente acontecem com os pais, depois na escola e sociedade. As dificuldades das pessoas com deficiencia frente as suas próprias limitações foram pontuadas. Analisaram-se também os processos segregadores existentes e algumas considerações relativas ao movimento inclusivo são indicadas. A metodologia utilizada consistiu na análise descritiva dos dados coletados a partir da coleta bibliográfica e documental acerca do tema e objeto. Os dados indicam que os dilemas da inclusão de todas as crianças não são apenas problemas técnicos ou tecnológicos. Tanto professores quanto crianças, tanto a burocracia educacional quanto às familias, tanto as instituições sociais que fazem as politicas publicas quanto às instituições do mercado são responsáveis para a situação atual e sua eventual transformação. Sabe-se, por enquanto, que os direitos delegados pelas politicas públicas para as pessoas com necessidades especiais não efetivam verdadeiramente, nem tão pouco proporcionam sua participação social dificultando sobremaneira sua construção psiquica.pt_BR
dc.description.abstractThe object of this dissertation is to analyze the imaginary perpassing special education, having for its research sources public policies for the deficient as well as the defense mechanisms in the constant refusal of common class teachers to accept deficient pupils in regular schools. An effort was made, using psychoanalysis as a theoretical reference, to focus on the unconscious and the images historically crystallized by prejudice, that inevitably clarify these motives of refusal also, initially by the parents, then school and society. Difficulties derived from the deficients' own limitations were specified. Existing segregationist positions were presented and also analyzed and some considerations on the inclusive movement were also made. The methodology used was descriptive analysis of data collected from bibliographical and documental sources on the theme and object. Data showed that the difficulties encountered by all children are not technical or technological problems. Teachers and children, the educational bureaucracy and families, public policy institutions as well as those of the market are all responsible for the current situation and its eventual transformation. For the moment it is evident that the rights delegated by public policies to special necessity persons are not truly effectuated, neither is their social participation realized creating even more difficulties for the constitution of their psyche.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEducação Especialpt_BR
dc.subjectImagináriopt_BR
dc.subjectProcessos Cognitivospt_BR
dc.titleEntre amor e ódio: os dilemas da Educação especial, no limiar do século XXIpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Educação (Campus de Campo Grande)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Rozely Souza Luiz Gayoso.pdf572,11 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.