Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/589
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorSouza, Franco Leandro de-
dc.contributor.authorPiatti, Liliana-
dc.date.accessioned2011-10-19T11:40:01Z-
dc.date.available2011-10-19T11:40:01Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufms.br/handle/123456789/589-
dc.description.abstractA expansão e intensificação da agricultura nas últimas décadas são consideradas umas das maiores causadoras da perda de biodiversidade em todo mundo, tanto pela destruição e fragmentação dos hábitats quanto pelo alto grau de manipulação física e uso de pesticidas e fertilizantes inerentes às suas atividades. Apesar de sistemas irrigados terem resultado na degradação de áreas alagáveis e na diminuição da biodiversidade em todo o mundo, alguns agroecossistemas de arroz irrigado têm sido notados como ambientes importantes para a manutenção de populações de certas espécies de aves aquáticas e anfíbios. As respostas de cada população aos impactos causados pelas atividades agrícolas dependem de como elas conseguem lidar com a matriz que permeia os remanescentes de habitas naturais, pois elas podem servir como barreiras e sumidouros de espécies, ou como potenciais áreas a serem colonizadas. Nos últimos anos, as paisagens de Mato Grosso do Sul têm sido intensamente degradadas e substituídas por extensas áreas homogêneas resultantes das atividades agrícolas. Nesse trabalho a comunidade de anuros encontrada em campos de arroz localizados na borda sudeste do Pantanal de Miranda e sua variação ao longo do ano de estudo foram descritas. A relativa baixa riqueza encontrada nesse trabalho (17 espécies encontradas em toda a área da plantação de arroz e oito especificamente no interior dos quadros de plantio) parece refletir as limitações estruturais do ambiente alterado pelas práticas agrícolas. A manutenção da inundação da área por períodos mais prolongados que os de áreas naturais dificulta a presença de espécies terrestres de anuros e a ausência de vegetação herbácea e arbustiva nos campos de cultivo impede o estabelecimento de anuros arbóreos de maior porte. A riqueza de espécies e abundância geral de anuros esteve correlacionada com a pluviosidade da área, mas as abundâncias das espécies que possuem características peculiares em seus usos de hábitat não seguiram esse padrão. Os dados obtidos no presente trabalho mostraram que a área de plantio de arroz permite a permanência somente das espécies mais generalistas de anuros conhecido para a planície pantaneira, e que a manutenção da diversidade, mesmo que baixa, nessas áreas parece ser extremamente dependente da heterogeneidade promovida pela associação do plantio com áreas de remanescentes naturais e pelos canais de irrigação que funcionam como refúgios e fonte de indivíduos que ocuparão os quadros de cultivo quando estes ambientes se tornarem propícios.pt_BR
dc.description.abstractThe expansion and intensification of agriculture in recent decades are considered one of the greatest causes of biodiversity loss worldwide, both by the destruction and fragmentation of hábitats by the high degree of physical manipulation and use of pesticides and fertilizers attached to their activities. Although irrigation systems have resulted in degradation of flooded areas and the decline of biodiversity in the world, some agroecosystems of rice fields have been noted as centers of considerable diversity of waterfowl and amphibians. The responses of each population to the impacts caused by agricultural activities depend on how they can deal with the matrix that permeates the remnants of natural habitats, because they can serve as barriers and species sinks, or as potential areas to be colonized. In recent years, the landscape of Mato Grosso do Sul have been heavily degraded and replaced by large homogeneous areas resulting from agricultural activities. In this work the community of frogs found in rice fields located in the southeast edge of the Pantanal of Miranda and its variation over the year of study were described. The relatively low richness found in this study (17 species found throughout the area of rice culture and eight specifically within the frameworks of planting) seems to reflect the structural limitations of the changed environment for agricultural practices. The maintenance of the flood area for longer periods than those of natural areas difficult the presence of terrestrial species and the lack of grass and shrub vegetation in the fields of crops to prevent the establishment of large tree species. The richness and abundance of species of frogs were generally correlated with rainfall in the area, but the abundance of species that have peculiar characteristics in their use of hábitat not followed this pattern. The data obtained in this study showed that the planting area of rice permits the residence of only more generalist species of frogs known to the Pantanal lowlands, and that the maintenance of diversity in those areas appears to be highly dependent on the heterogeneity of the association promoted by planting with areas of outstanding natural and the irrigation channels that serve as refuges and source of individuals who occupy the tables of culture when they become prone environments.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPantanal - Brasilpt_BR
dc.subjectEcologia de Cerradopt_BR
dc.subjectDegradação Ambientalpt_BR
dc.subjectEcossistemas Agrícolaspt_BR
dc.subjectRiziculturapt_BR
dc.subjectAnfíbiospt_BR
dc.titleComunidade e dieta de anuros (Amphibia, Anura) em um agroecossistema no município de Miranda, Mato Grosso do Sulpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Liliana Piatti.pdf812,37 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.