Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/367
Tipo: Artigo de Periódico
Título: Mortalidade infantil e evitabilidade em Mato Grosso do Sul, Brasil, 2000 a 2002
Título(s) alternativo(s): Infant mortality and its preventability in Mato Grosso do Sul State, Brazil, 2000-2002
Autor(es): Gastaud, Ana Lúcia Gomes da Silva
Honer, Michael Robin
Cunha, Rivaldo Venâncio da
Abstract: Este estudo retrospectivo caracteriza o perfil epidemiológico da mortalidade infantil em 16 municípios sul-mato-grossenses em 2000-2002 e avalia seu grau de evitabilidade, utilizando a Classificação Internacional de Doenças, 10ª Revisão (CID-10) e a Lista de Causas de Morte Evitáveis por Intervenções no Âmbito do Sistema Único de Saúde do Brasil. Dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) revelaram óbitos por causas perinatais em 54,3% dos 1.537 casos; anomalias congênitas em 14,9%; doenças infecciosas e parasitárias em 9,4% e doenças do aparelho respiratório em 7%. As mortes evitáveis e reduzíveis perfizeram 73,1%, na maior parte (69,5%) decorrendo de inadequada atenção à mulher na gestação e parto e ao recém-nascido. Outras causas relacionaram-se à imunoprevenção (0,7%), ações de diagnóstico e tratamento (10,4%) e promoção à saúde (11,2%). As mortes por causas não claramente evitáveis totalizaram 24,3%. Os resultados reforçam a relevância da monitorização de agravos materno-infantis para redução da mortalidade infantil, principalmente em menores de sete dias.
ABSTRACT - This retrospective study describes the epidemiological profile of infant mortality in 2000-2002 in 16 counties in Mato Grosso do Sul State, Brazil, and evaluates the preventability of such deaths, using the International Statistical Classification of Diseases and Related Health Problems (ICD-10) and the List of Causes of Death Preventable by Interventions in the Setting of the Brazilian Unified National Health System in Children Under Five Years. Perinatal causes accounted for 54.3% of the 1,537 deaths, according to the Mortality Information System; congenital anomalies 14.9%; infectious and parasitic diseases 9.4%; and respiratory disorders 7%. A full 73.1% of deaths were preventable, and most (69.5%) resulted from inadequate prenatal, obstetric, and neonatal care. Additional causes were related to vaccine prevention (0.7%), diagnosis and treatment (10.4%), and health promotion (11.2%). Causes not entirely avoidable accounted for 24.3% of deaths. The findings emphasize the relevance of monitoring adverse maternal-infant conditions and events, particularly to reduce early neonatal mortality (< 7 days of life).
Palavras-chave: Mortalidade Infantil
Saúde Materno-Infantil
Vigilância Epidemiológica
Indicadores Básicos de Saúde
Infant Mortality
Maternal and Child Health
Epidemiologic Surveillance
Health Status Indicators
Editor: Cadernos de Saúde Pública
Citação: GASTAUD, Ana Lúcia Gomes da Silva; HONER, Michael Robin; CUNHA, Rivaldo Venancio da. Mortalidade infantil e evitabilidade em Mato Grosso do Sul, Brasil, 2000 a 2002. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 7, July 2008 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000700018&lng=en&nrm=iso>. access on 18 Aug. 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008000700017.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Identificador DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008000700017
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/367
Data do documento: 2008
Aparece nas coleções:FAMED - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Mortalidade infantil.pdf114,15 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.