Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/344
Tipo: Dissertação
Título: Aspectos epidemiológicos e clínicos de mulheres portadoras de doença de Chagas em Campo Grande - MS
Autor(es): Bernardo, Fernando
Abstract: A infecção chagásica representa um dos mais sérios problemas de Saúde Pública pela alta prevalência e pelos riscos de transmissão transfusional, placentária e oral. Objetivo: caracterizar os aspectos epidemiológicos e clínicos de mulheres portadoras de doença de Chagas em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, no período de março de 2007 a abril de 2008. Material e métodos: Realizou-se um estudo descritivo observacional do tipo transversal com 32 pacientes do sexo feminino triadas no Programa de Proteção à Gestante do Instituto de Pesquisa e Diagnóstico da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais e encaminhadas ao ambulatório do Centro de Doença Infecto-Parasitária do município. Critérios de inclusão: mulheres com diagnóstico de infecção pelo Trypanosoma cruzi e encaminhadas pelo Programa. Critérios de exclusão: mulheres sem infecção pelo Trypanosoma cruzi. O projeto foi aprovado pelo protocolo nº. 883 de 20 março de 2007, Portaria 196/96 - Conselho Nacional de Saúde. Na análise estatística foram utilizadas correlação linear de Pearson e estatística descritiva utilizando o “Software” SPSS, versão 13.0. A taxa de incidência foi de 0,7 para cada 1000 gestantes. Os resultados mostraram predomínio da baixa escolaridade; apenas 3,1% tinham ensino superior. No que diz respeito à profissão, 62,5% eram trabalhadoras do lar e, no tocante a raça, 87,5% eram brancas, 9,4% eram pardas e 3,1% outras. Quanto à origem, 81,2% das pacientes não eram de Campo Grande: 56,2% nasceram no interior do estado; 18,8% eram da Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Sul; e 6,2% eram da Bolívia. Os números relativos à proveniência de zona rural e urbana eram, respectivamente, 56,3% e 43,8%. Do total de participantes, 74,2% moravam em área endêmica e 25,8%, em área não endêmica. A proporção de abortos em relação aos partos foi de 36% do total de pacientes e o número médio de abortos foi 0,53±0,84. Entre as que apresentavam co-morbidades, 70,0% apresentavam hipertensão. Quanto à presença de sintomas, 84,4% não apresentavam distúrbios gastrintestinais e 78,1% não apresentavam queixas cardíacas. O eletrocardiograma mostrou-se alterado em 42,3% das pacientes e incluíam distúrbio de condução do ramo direito em 37,5%, alteração difusa da repolarização ventricular em 25,0%; outros 25,0% apresentaram bloqueio completo do ramo direito e uma paciente mostrou bradicardia sinusal, extra-sístole supra-ventricular isolada e bloqueio divisional ântero-superior esquerdo. A fração de ejeção média foi de 0,71±0,05, enquanto que o índice cardiotorácico médio foi de 0,45±0,07. Houve uma correlação linear significativa e negativa. Conclui-se que as pacientes nasceram, moraram ou viveram em um período da vida na zona rural em casa de madeira ou pau a pique, e que houve uma co-relação direta entre baixa escolaridade e doença de Chagas. Em relação à moradia atual, 93,5% residem na zona urbana em área não endêmica. A forma de transmissão por vetores ficou evidente. Alterações do eletrocardiograma, ecocardiograma e radiografia de tórax têm importante valor na avaliação inicial, mesmo em pacientes assintomáticas.
Chagas infection represents one of the most serious problems of Public Health because of its high prevalence and risks of placental, oral and transfusion transmission. Objective: to characterize epidemiologic and clinic aspects of women carrying Chagas´ disease in Campo Grande, Mato Grosso do Sul, from March 2007 to April 2008. Material and methods: A descriptive cross sectional study was carried out with 32 female patients selected by the Program of Protection to Pregnant Women of the Institute for Research and Diagnosis of Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, who were then referred to be assisted at Center of Infect-Parasitic Diseases in the city. Inclusion criteria: women diagnosed with infection by Trypanosoma cruzi and referred by the Program. Exclusion criteria: women without Trypanosoma cruzi infection. The project was approved by protocol nº. 883 (March 20, 2007, Document 196/96 - Conselho Nacional de Saúde. “Software” SPSS, version 13.0 and Pearson linear correlation have been used in statistical analyses. The ocurrance was 0,7 (1000 pregnant). Results showed predominance of low education; only 3,1% had higher degree. As for profession, 62,5% were housewives; and, in relation to race, 87,5% where Caucasian, 9,4% were dark-skinned and 3,1% others. The survey abut the patients´ origin showed that 81,2% of them did not come from Campo Grande: 56,2% were born in the interior of the state; 18,8% came from Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná or Rio Grande do Sul; and 6,2% came from Bolivia. Data about rural and urban origin indicated, respectively, 56,3% and 43,8%. Among all participants, 74,2% used to live in endemic areas and 25,8%, in non- endemic areas. The proportion of abortion in relation to birth was of 36% and the average rate of abortion was 0,53±0,84. Among those who presented co-morbidities, 70,0% presented hypertension. As for symptoms, 84,4% did not present gastrointestinal disorders and 78,1% did not present cardiac issues. ECG proved to be altered in 42,3% of the patients and included disorders in the right branch conduction in 37,5%, diffuse alteration of ventricular repolarization in 25,0%; the remaining 25,0% presented complete block of the right branch and one patient presented sinus bradycardia, isolated supraventricular extrasystole and left antero-superior divisional block. The fraction of mean ejection was 0,71±0,05, whereas the mean cardiothoracic index was 0,45±0,07. A significant and negative linear correlation was seen. In conclusion, the patients were either born or lived during a period in wood or wattle houses in the rural area, and there was a direct correlation between low education and Chagas´ disease. In reaction to current house, 93,5% live in urban non-endemic zone. The transmission through vectors was evident. Alterations of ECG echocardiogram and chest X-ray play an important role in the initial evaluation, even in asymptomatic patients.
Palavras-chave: Mulheres
Doença de Chagas
Gestantes
Women
Chagas Disease
Pregnant Women
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/344
Data do documento: 2008
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Fernando Bernardo.pdf797,27 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.