Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/342
Tipo: Tese
Título: Área de adipócitos e parâmetros bioquímicos de ratos submetidos à dieta hiperlipídica e exercício aeróbio
Autor(es): Ravagnani, Fabricio Cesar de Paula
Abstract: Objetivo: Estudar os efeitos de dietas ricas em lipídios (chocolate e baru) e do exercício aeróbio sobre os diferentes depósitos adiposos e substratos teciduais de ratos Wistar. Métodos: Após o desmame, os animais, com exceção dos controles (dieta NUVILAB®; 3,48kcal/g), foram alimentados com dieta à base de chocolate (4,17kcal/g) por 2 meses para indução da obesidade. Feito isso, os animais foram distribuídos em 6 grupos: controle sedentários (CS), controle exercitados (CE), baru sedentários (BS), baru exercitados (BE), chocolate sedentários (CHOS), chocolate exercitados (CHOE), de acordo com a introdução da dieta com extrato de baru e treinamento de natação (2% do PC; 8 sem., 5x/semana, 1h/sessão). O ganho de peso e consumo alimentar dos animais foram registrados semanalmente. Após a morte dos animais, foram determinados: ácidos graxos livres no soro (AGLser) e o conteúdo de triglicerídeos e glicogênio muscular e hepático (TGLmusc, TGLhep, GLICmusc, GLIChep). Os tecidos adiposos retroperitoneal, inguinal e omental foram removidos, pesados e submetidos à análise histológica e área de adipócitos. Resultados: O ganho de peso corporal induzido pelas dietas hiperlipídicas/hipercalóricas foi atenuado pelo exercício físico (BS 71,14±20,71 > BE 37,14±21,11; CHOS 54,94±18,70 > CHOE 22,30±17,14). As dietas hipercalóricas/hiperlipídicas aumentaram o peso e a área de células do tecido retroperitoneal em relação à dieta controle (P<0,05). O exercício reduziu a área de células do tecido omental (CHOE: 6.370,91±7.776,13 < CHOS: 7.341,28±5.862,24μm2) e inguinal (CHOE: 5.147,49±5.712,71 BS: 80% > CS: 50%). Os animais exercitados apresentaram menor conteúdo de triglicerídeos hepáticos do que seus pares sedentários, mesmo na persistência das dietas hiperlipídicas (BS: 1,36±0,50 > BE: 0,88±0,43mg.100mg-1;CHOS: 1,77±0,64 > CHOE: 0,86±0,41mg.100mg-1). A dieta hipercalórica/hiperlipídica à base de baru promoveu maior deposição de triglicerídeos no músculo (P<0,05), em ambos, animais sedentários e exercitados, comparados aos controles. Conclusão: O treinamento físico em intensidade leve à moderada preveniu o acúmulo de peso e de TGLhep nos ratos alimentados com dietas hiperlipídicas/hipercalóricas.Os tecidos abdominais foram mais sensíveis às dietas hiperlipídicas comparados ao subcutâneo periférico. Por outro lado, os efeitos do exercício foram mais pronunciados nos depósitos adiposos visceral e inguinal.
Palavras-chave: Gorduras na Dieta
Exercício
Adipócitos
Dietary Fats
Exercise
Adipocytes
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/342
Data do documento: 2011
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Fabricio Cesar de Paula Ravagnani.pdf5,31 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.