Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/312
Tipo: Dissertação
Título: Qualidade de vida de portadores de HIV atendidos no Hospital-Dia Profª Esterina Corsini em Campo Grande - MS
Título(s) alternativo(s): Quality of life of people living with HIV receiving care at Hospital-Dia Profª Esterina Corsini in Campo Grande - MS
Autor(es): Ferreira, Brunno Elias
Abstract: A qualidade de vida é entendida pela Organização Mundial da Saúde como a percepção do indivíduo de sua posição na vida no contexto da cultura e sistema de valores em que vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. O objetivo foi analisar a qualidade de vida dos pacientes vivendo com HIV/AIDS atendidos no Hospital-Dia Profª Esterina Corsini de Campo Grande-MS. Foi aplicado o questionário WHOQOL-120 HIV por meio de entrevista e coletadas informações sociodemográficas, clínicas e laboratoriais. As análises estatísticas respeitaram a significância de p < 0,05. A amostra foi composta por 205 pessoas (40,8 ± 1,8 anos, 68,8% homens) e apresentou maioria com qualidade de vida intermediária nos domínios físico (13,1 ± 3,5), nível de independência (12,9 ± 2,5), relações sociais (14,0 ± 2,2), meio ambiente (12,9 ± 1,9) e espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais (12,6 ± 2,4), e no domínio psicológico a maioria foi classificada com qualidade de vida superior (14,8 ± 2,7). Pacientes com idade entre 20 e 39 anos tem melhor qualidade de vida que as faixas etárias mais avançadas; os homens se destacaram das mulheres nos domínios físico, psicológico e espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais; a escolaridade a partir do ensino médio associou-se a melhor qualidade de vida; pacientes casados apresentaram escores melhores nos domínios físico, psicológico, nível de independência e relações sociais; pacientes de pele negra têm melhor qualidade de vida que aqueles de pele parda; a faixa salarial de 3,1 a 4 salários mínimos atingiu melhor escore; a contagem de células CD4 ≥ 500 se associou com o domínio nível de independência; a carga viral não demonstrou associação com a qualidade de vida (p > 0,05); pacientes que vivem com HIV de 2,1 a 5 anos apresentam alto nível de qualidade de vida no domínio espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais; a presença de outra doença afeta negativamente a qualidade de vida; e o uso de medicamentos anti-retrovirais não apresentou relação com a qualidade de vida, exceto no domínio nível de independência, o qual obteve escore mais baixo.
Quality of life ‘s concept is understand by World Health Organization as individual’s perception of their position in life in the context of the culture and value systems in which they live and in relation to their goals, expectations, standards and concerns. The aim was to analyze the quality of life of Hospital-Dia Profª Esterina Corsini HIV/AIDS patients of Campo Grande-MS. Was administered WHOQOL-120 HIV questionnaire trough an interview process and collected sociodemographic, clinical and laboratorial data. Statical analyses was performed with p < 0,05. The sample was based on 205 patients (40,8 ± 1,8 years old, 68,8% men) and showed more patients with intermediary quality of life on physical (13,1 ± 3,5), level of independence (12,9 ± 2,5), social relationships (14,0 ± 2,2), environment (12,9 ± 1,9) and spirituality, religion and personal beliefs (12,6 ± 2,4) domains, in psychological domain more patients reached high quality of life (14,8 ± 2,7). Patients with age from 20 to 39 years old have better quality of life; men showed better scores on physical, psychological and spirituality, religion and personal beliefs; patients with college have better quality of life; married patients showed better quality of life on physical, psychological, level of independence and social relationships; Afro-American patients have better quality of life than those from Mulatto race; patients classified as 3,1 to 4 minimal salaries showed better score; patients with level of CD4 cells at ≥ 500 was associate with level of independence domain; viral load did not show significant association with quality of life (p > 0,05); patients living with HIV from 2,1 to 5 years showed high quality of life in spirituality, religion and personal beliefs; presence of other disease and use of anti-retroviral drugs were associated with worst quality of life.
Palavras-chave: Qualidade de Vida
HIV
Pacientes
Quality of Life
Patients
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/312
Data do documento: 2009
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Brunno Elias Ferreira.pdf572,93 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.