Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2934
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorLaura, Valdemir Antônio-
dc.contributor.advisorRodrigues, Adriana Paula D’Agostini Contreiras-
dc.contributor.authorDutra, Jucélia Dias-
dc.date.accessioned2016-09-29T19:02:12Z-
dc.date.available2016-09-29T19:02:12Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2934-
dc.description.abstractA sensibilidade da semente à embebição de água é controlada por três fatores: o teor de água inicial, a temperatura ambiente e a taxa de absorção. Devido o estado de dormência encontrado em algumas forrageiras após a colheita e as exigências do mercado de exportação, faz-se necessário a geração e aplicação de novos conhecimentos na área de tecnologia de sementes. Desta forma, objetivou-se neste trabalho identificar um tratamento capaz de superar a dormência e que possa ser testado na redução de fungos e nematóides, assim como estabelecer curvas de embebição de sementes de Panicum maximum cvs. Tanzânia, Mombaça e Milênio, utilizando dois métodos: sobre papel germitest e imersão em água com aeração a 25ºC. O experimento foi conduzido na Embrapa Gado de Corte, com sementes tratadas em temperaturas de 50, 60 e 70ºC, por períodos de 5, 10 e 15 h. No teste de germinação foram utilizadas quatro repetições de 100 sementes para cada cultivar. Posteriormente, as sementes foram colocadas para germinar em caixas gerbox com papel filtro umedecido com água destilada, em BOD com fotoperíodo de 8,0 h e temperaturas alternadas 15/35ºC. No experimento da curva de embebição as sementes foram expostas a temperatura constante de 25ºC. As avaliações foram realizadas diariamente no tratamento térmico e a cada 12 horas as sementes retiradas, secas e pesadas no experimento de embebição. Para a análise estatística, os dados obtidos, quando necessário, foram transformados e submetidos à análise de variância e, quando significativa, à regressão polinomial. Estabeleceu-se uma equação (3º grau), determinando as raízes da equação derivada, os pontos de inflexão das curvas e a quantidade de água absorvida pelas sementes até o início da fase II. A cultivar Tanzânia apresentou maior porcentagem de germinação quando tratada a 70°C, com 58,5% de sementes germinadas; para IVG e VG os melhores resultados foram obtidos a 60°C para a mesma cultivar. Para a cultivar Mombaça não houve diferença estatística entre os tratamentos e a testemunha, enquanto que para Milênio o tratamento a 70°C apresentou resultados superiores em relação a testemunha para porcentagem de germinação (acréscimo de 126%), IVG e VG. A cv. Mombaça apresentou maior absorção de água em mg/g de sementes, em ambos os métodos avaliados, quando comparada com as cvs. Tanzânia e Milênio, que também foi a cultivar que apresentou fase II com menor tempo de duração.pt_BR
dc.description.abstractABSTRACT - The sensitivity the seed in imbibition of water is controlled by three factors: the level of initial water, the ambient temperature and the rate of uptake of water. Due to the dormancy found in some forages seeds just after harvesting and the exportation market exigencies it’s been necessary the creation and application of new knowledge to the seeds technology. The aim of this work was to find a treatment that could be able to overcome the dormancy and be tested decreasing of fungus and nematodes activity and established curves for imbibition of seeds of Panicum maximum cvs. Tanzânia, Mombaça and Milênio, using two methods: on paper germitest and soaking in water with aeration at 25°C, keeping it’s germination and strength. The study was carried out at Embrapa Beef Cattle, at Campo Grande. The seeds were treated with 50, 60 and 70ºC temperatures, for 5, 10 and 15 hours periods. For the germination test were used four repetitions of 100 seeds of each cultivar. Before, the seeds were put to germinate in gerbox with filter paper moisted with distillated water, in a BOD with a 8 hour light-period with alternated temperatures 15/35ºC. In imbibition trial seeds were exposed to constant temperature of 25°C. The evaluations were done daily in the heat treatment to each 12 hours and seeds removed, dried and weighed in the experiment of imbibition. To statistic analysis, the obtained dates were transformed and submitted to the variance analysis and, when it was significative, submitted a polynomial regression. It was established an equation (3th grade), determined the roots of the derived equation, the points of inflection of the curve and the water absorbed by the seed to the beginning of phase II. The cv. Tanzânia showed highest germination percentage when treated at 70ºC with 58.8% of germinated seeds, the highest IVG and lower VG, the best results, were obtained on 60ºC to this cultivar. To cv. Mombaça there weren’t statistic difference among the treatments and the control, while to cv. Milênio the 70ºC treatment showed better results when compared to the control to germination percentage (with increasing of 126%), IVG and VG. The cv. Mombaça had higher uptake of water mg/g of seeds, in both methods evaluated, compared with the cvs. Tanzânia and Milênio, that also was the cultivar that presented the shortest phase II.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSubstratospt_BR
dc.subjectPanicumpt_BR
dc.subjectPastagenspt_BR
dc.subjectSubstratespt_BR
dc.subjectPasturept_BR
dc.titleCurva de embebição e tratamento térmico de sementes de Panicum maximum Jacq. (POACEAE) cultivares tanzânia, mombaça e milêniopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Jucélia Dias Dutra.pdf466,07 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.