Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2933
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorLaura, Valdemir Antônio-
dc.contributor.advisorRodrigues, Adriana Paula D'Agostini Contreiras-
dc.contributor.authorAlencar, Karina Margareti de Castilio-
dc.date.accessioned2016-09-29T18:46:22Z-
dc.date.available2016-09-29T18:46:22Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2933-
dc.description.abstractO gênero Stylosanthes Sw. é formado por leguminosas nativas que vêm sendo utilizadas em muitos países na recuperação de áreas degradadas, na adubação verde e na alimentação animal. A principal expectativa do uso de leguminosas em pastagens é a redução dos custos de produção animal por não ser necessária a adubação com nitrogênio mineral. Mas problemas como dormência das sementes e tempo de germinação sem uniformidade, ainda podem atrapalhar a utilização deste gênero e de várias espécies. Assim, neste trabalho teve-se por objetivo verificar os efeitos do tratamento térmico e condicionamento osmótico na porcentagem e velocidade de germinação das sementes de Stylosanthes capitata, S. macrocephala e S. guianensis. No primeiro, as sementes foram submetidas a temperaturas elevadas (50, 60 e 70°C), durante 5, 10 e 15 horas. E no segundo tratamento as sementes foram condicionadas em soluções de Polietilenoglicol 6000, sob os potenciais de 0,0; -0,5; -1,0 e -1,5 MPa nos períodos de 12, 24, 36 e 48 horas. Após os dois tratamentos as sementes foram submetidas ao teste de germinação com quatro repetições de 100 sementes cada. Os efeitos dos tratamentos foram avaliados pelo teste de germinabilidade, Índice de Velocidade de Germinação (IVG) e Velocidade de Germinação (VG) para o teste de condicionamento osmótico. Para o tratamento térmico em S. macrocephala e S. capitata houve efeito positivo no uso de temperaturas elevadas. Para a primeira espécie, aliando-se o IVG a porcentagem de germinação, o tratamento recomendado é o de 60º/15h, com 149% de superioridade de germinação. Em S. capitata a temperatura de 70°C teve resultados superiores, tanto na germinação quanto no IVG, principalmente no período de 15 horas (208% de incremento germinativo). Já nos tratamentos empregados a S. guianensis apenas para 70°C houve resultados superiores à testemunha na germinação (ponto máximo de 41,13%). Quando submetidas ao condicionamento osmótico S. capitata mostrou melhores resultados sob imersão em água destilada no período de 10 h por conciliar os melhores índices de porcentagem e velocidade de germinação. Em S. macrocephala o condicionamento sob Ψs de -0,5 MPa é recomendado por levar ao maior IVG e menor VG sem afetar a germinação. Já para S. guianensis, não é recomendado este tratamento sob os Ψs entre 0,0 e -1,5 MPa por períodos de até 48 h.pt_BR
dc.description.abstractABSTRACT - The genus Stylosanthes Sw. is formed by native legumes that are being used in many countries in the recovery of degraded areas, as green manure and animal feed. The main expectation of the use of legumes in pastures is the reduction of costs by production animal not be necessary to fertilization with nitrogen mineral. But problems such as dormancy of its seeds can reduce the use of this genus and many species. Thus, this study aimed to verify the effects of two treatments in seeds of Stylosanthes capitata, S. macrocephala and S. guianensis. In the first work seeds were subjected to high temperatures (50, 60 and 70° C) for 5, 10 and 15 hours. And the second treatment the seed were primed in solutions of Polyethylene 6000, under the potential of 0.0 MPa, -0.5 MPa; -1.0 MPa and -1.5 MPa, during periods of 12, 24, 36 and 48 hours. After the two treatments the seed were submitted to the germination test with four repetitions of 100 seeds each. The effects of the treatments were evaluated by to the standard of germination, Speed Germination Index (IVG) and Speed Germination (VG) for the testing of priming. For the heat treatment in S. macrocephala and S. capitata was positive effect on the use of high temperatures. For the first species, combining the IVG is the percentage of germination, the treatment recommended is the 60°C/15h, with 149% of superiority of germination. In S. capitata the temperature of 70°C had superior results in both, the germination as in IVG, mainly in the period of 15 hours (208% increase germination). Already in treatment used to S. guianensis only to 70°C shoved superior results to contid in the germination (peak of 41.13%). When submitted to seed priming S. capitata showed better results under immersion in distilled water in the period of 10 hours by reconciling the best rates percentage and speed of germination. In S. macrocephala under the priming sinder of Ψs -0.5 MPa is recommended by IVG lead to greater and lesser VG without affecting the germination. For S. guianensis, priming is not recommended under the tratament Ψs between 0.0 and -1.5 MPa for periods of up to 48 h.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFabaceaept_BR
dc.subjectRecuperação e Remediação Ambientalpt_BR
dc.subjectSementespt_BR
dc.subjectEnvironmental Restoration and Remediationpt_BR
dc.subjectSeedspt_BR
dc.titleTratamentos pré-germinativos em sementes de Stylosanthes SW. (Leguminosae Papilionoideae)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Karina Margareti de Castilio Alencar.pdf474,02 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.