Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2591
Tipo: Tese
Título: Infecção por citomegalovirus em pacientes internados em unidades neonatais de Campo Grande – MS, Brasil
Autor(es): Xavier, Paula Cristhina Niz
Abstract: A infecção pelo citomegalovirus (CMV) é uma infecção intra-uterina considerada das mais frequentes infecções congênitas de transmissão transplacentária hematogênica. Objetivo: Estudar a frequência da infecção congênita por CMV em recém-nascidos internados no Setor de Neonatologia, por método de biologia molecular e, comparar a utilização de amostras de sangue e urina no diagnóstico. Materiais e Métodos: O Estudo foi desenvolvido no período de março de 2010 a agosto de 2012. Amostras de urina e sangue de recém-nascidos internados em cinco hospitais de Campo Grande-MS foram coletadas e analisadas através do método de reação em cadeia da polimerase (PCR nested). Resultados: Foram estudados 520 recém-nascidos, destes, 13 (2.5%) foram positivos para CMV na urina e 10 (2%) mostraram-se positivos para CMV no sangue. Em relação aos sintomas, 3 (23 %) foram assintomáticos e 10 (77%) sintomáticos, sendo 13 (100%) identificados como infecção congênita. Os principais achados clínicos dos pacientes sintomáticos foram: 10 (100%) eram pré-termos, 2 (20%) apresentaram petéquias, 5 (50%) insuficiência respiratória, 1 (10%) microcefalia, 1 (10%) hidrocefalia e 7 (70%) apresentaram icterícia. Em relação à sorologia feita para os pacientes positivos, apenas 1 (0.2%) apresentou IgG+ e IgM+. Quanto a evolução, do total de positivos, 1 (7,7%) evoluiu para óbito. Conclusão: A presença de DNA genômico na urina demonstrou maior número de achados positivos para CMV do que no sangue e maior sensibilidade do que a sorologia (p = 000,1).
ABSTRACT - Introduction: Infection with cytomegalovirus (CMV) is an intrauterine infection considered the most frequent congenital infections of hematogenous transplacental transmission. Objective: To study the frequency of congenital CMV infection in newborns admitted to the Division of Neonatology by the method of molecular biology and compare the use of samples of blood and urine. Materials and Methods: The study was carried out from March 2010 to August 2012. Urine and blood of newborns hospitalized in five hospitals in Campo Grande-MS were analyzed by the method of polymerase chain reaction (nested PCR). Results: We studied 520 newborns, of these, 13 (2.5%) were positive for CMV in urine and 10 (2%) were positive for CMV in the blood. Regarding symptoms, 3 (23%) were asymptomatic and 10 (77%) symptomatic patients, 13 (100%) identified as congenital infection. The main clinical features of the patients were symptomatic: 10 (100%) were preterm, 2 (20%) had petechiae, 5 (50%), respiratory failure, 1 (10%) microcephaly, 1 (10%) and 7 hydrocephaly (70%) had jaundice. Regarding made for serology positive patients, only 1 (0.2%) showed IgG + and IgM +. As for evolution, the total positive, 1 (7.7%) resulted in death. Conclusion: The presence of genomic DNA in urine showed a higher number of CMV-positive than in blood and higher sensitivity than in serology (p = 000.1).
Palavras-chave: Infecções Neonatais
Neonatal Infections
Recém-Nascidos
Newborn Infants
Reação em Cadeia da Polimerase
Polymerase Chain Reaction
Doencas Congênitas
Constitutional Diseases
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2591
Data do documento: 2012
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PAULA CRISTHINA NIZ XAVIER.pdf3,51 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.