Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2252
Tipo: Dissertação
Título: Concentração dos ácidos graxos polinsaturados no leite de mulheres doadoras antes e após suplementação com linhaça ou ômega-3
Título(s) alternativo(s): Concentration of polyunsaturated fatty acids in donor milk of lactating women before and after supplementation with flaxseed or omega-3
Autor(es): Silva, Lucieni Cristina
Abstract: O leite materno é fonte de ácidos graxos polinsaturados (AGPI), que são considerados essenciais durante o período pré-natal e o período do desenvolvimento bioquímico completo do cérebro e da retina que ocorre por volta dos dois anos de idade e são acumulados durante toda a infância. Dentre esses ácidos graxos destacam-se os da família ômega-3 e ômega-6 pela direta ação neurológica e imunológica. Objetivo: Conhecer e comparar os níveis séricos de ácido docosahexaenóico e ácido eicosapentaenóico no leite de mulheres antes e após suplementação com ômega-3 de origem animal (cápsula de óleo de peixe) ou origem vegetal (farinha de linhaça dourada). Material e Métodos: estudo do tipo ensaio clínico randomizado, realizado com 60 nutrizes (20-grupo controle, 20-grupo ômega e 20-grupo linhaça). Pelo método de cromatografia gasosa, em 56 amostras de leite, foram quantificados os elementos ofertados e seus metabólitos, (quatro amostras foram descartadas por não conterem conteúdo suficiente para a leitura na coluna do cromatógrafo). Resultados: Após a suplementação das nutrizes observou-se diferença significativa entre os grupos em relação à concentração do ácido graxo precursor da série ômega-3 alfa-linolênico (p=0,01) com maiores concentrações observadas no grupo suplementado com linhaça em relação ao grupo controle (p<0,05). Os ácidos graxos EPA e DHA analisados no leite materno das participantes no momento posterior também apresentaram concentrações diferentes entre os grupos (p=0,002; 0,01, respectivamente). Em análise particular de cada um dos grupos (intragrupo), as nutrizes do grupo linhaça apresentaram significativo acréscimo nas concentrações do ácido graxo alfa-linolênico após suplementação (p=0,02). Não houve diferença significativa entre as concentrações dos demais ácidos graxos mensurados antes e depois de suplementação das nutrizes. Conclusão: Os efeitos benéficos dos AGPI são evidentes na fase de lactação. A mãe tem a responsabilidade de ofertar ao seu filho os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. Promover ações de incentivo ao aleitamento materno e sugerir mudança de hábitos alimentares pode ser fator de grande contribuição para a diminuição de índice de doenças incapacitantes no período fetal e neonatal.
ABSTRACT - Human breast milk is a source of polyunsaturated fatty acids (PUFA), which are considered essential during the prenatal period and the complete biochemical development of the brain and retina period that occurs around the age of two and of which are accumulated throughout child hood. Among these fatty acids, the family of omega-3 and omega-6 stand out for their direct neurological and immunological action. Objective: To assess and compare the serum levels of docosahexaenoic acid and eicosapentaenoic acid in breast milk of women before and after supplementation with omega-3 of animal origin (fish oil capsules) or of vegetable origin (golden flaxseed meal). Methods: Upon review of the milk bank records, lactating mothers were divided into three groups: Group (GI) 20 lactating mothers without change in dietary habits; Group (GII) 20 lactating mothers who received 30 envelopes (15g/per unit) of golden flaxseed meal and Group (GIII) 20 lactating mothers who received 30 capsules of fish oil. Through the gas chromatographic method, in 56 milk samples, offered element and its metabolites were quantified (four samples were discarded because they do not contain sufficient content for playback in the chromatograph column).Results: After the supplementation of the lactating women, a significant difference between the groups in relation to the concentration of the fatty acid precursor of the omega-3 series alpha-linoleic(p =0.01) was observed, with the highest concentrations observed in the flaxseed-supplemented group compared to the control group(p <0.05). The EPA and DHA fatty acids analyzed in breast milk of participants in the before moment alsos howed different concentrations between groups (p =0.002; 0.01, respectively). In particular analysis of each group(intragroup), lactating mothers of the flaxseed group showed significant increase in the concentrations of the fatty acid alpha-linolenic after supplementation(p =0.02). There was no significant difference between the concentrations of other fatty acids measured before and after supplementation of lactating women. Conclusion: The beneficial effects of PUFA are evident in the lactation stage. The mother has the responsibility to offer her child the necessary nutrients for its development. Promoting actions that encourage breastfeeding and suggesting changes in eating habits can be a major contributing factor in reducing there are of disabling diseases in fetal and neonatal periods.
Palavras-chave: Aleitamento Materno
Ácidos Graxos Insaturados
Linho
Ácido Eicosapentaenoico
Leite Humano
Ácidos Graxos Ômega-3
Ácidos Graxos Ômega-6
Breast Feeding
Fatty Acids, Unsaturated
Flax
Eicosapentaenoic Acid
Milk, Human
Fatty Acids, Omega-3
Fatty Acids, Omega-6
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/2252
Data do documento: 2014
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Lucieni Cristina Silva.pdf1,39 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.