Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1916
Tipo: Dissertação
Título: Excesso de peso e obesidade central em população adulta urbana - fatores associados e doenças relacionadas ao risco cardiovascular
Autor(es): Gaban, Sandra Cristina Nicodemo
Abstract: O século XXI vivencia uma epidemia de obesidade e sobrepeso, que afeta praticamente todas as faixas etárias em quase todos os países. O grande determinante dessa situação, além da predisposição genética, é o estilo de vida moderno, onde as pessoas fazem uma grande ingesta calórica e praticam pouca atividade física. Objetivos: Estimar a prevalência de excesso de peso e obesidade central na população urbana de 30 a 69 anos do município de Campo Grande-MS, e identificar fatores associados. Verificar a ocorrência de doenças relacionadas ao risco cardiovascular nos obesos. Métodos: estudo transversal de base populacional realizado entre 10/2009 e 02/2011. A amostra foi composta por 1429 adultos (57,9% sexo feminino e 42,1% sexo masculino). O exame físico, a glicemia capilar e a entrevista sobre os hábitos de vida, antecedentes pessoais e familiares foram realizados no domicílio. Para a avaliação dos dados antropométricos foi utilizado o Índice de Massa Corporal (IMC), e foram considerados obesos os indivíduos com IMC ≥ 30 Kg/m2 e com sobrepeso IMC entre 25-29,9 Kg/m2. A obesidade central foi determinada pela circunferência de cintura ≥ 88 cm para mulheres e ≥ 102 cm para homens. Resultados: As prevalências gerais ajustadas por sexo e faixa etária foram: para sobrepeso, de 37,5% (IC95%: 35- 40), para obesidade geral, de 29,6% (IC95%: 27,0- 31,8) e para obesidade central, de 50,6% (IC95%: 48,0 - 53,2). Houve maior prevalência de obesidade geral e obesidade central nos indivíduos que foram obesos na infância, que apresentavam um peso acima do que tinham aos 25 anos e com histórico familiar de obesidade. Observou-se associação significativa entre a obesidade central e o sexo feminino (p<0,001) e com o aumento da idade (faixa etária de 50 a 69 anos versus 30 a 49 anos, p=0,001). Não houve associação da obesidade geral e central com cor, estado civil, atividade física, etilismo, tabagismo, escolaridade e renda familiar. Houve maior prevalência de DM e HAS nos pacientes obesos segundo o IMC e com obesidade central. Conclusões: A prevalência de obesidade geral e central encontrada foi elevada em relação a outros estudos de base populacional já realizados no país. Os resultados deste estudo apontam a urgência de um planejamento e implantação de políticas públicas para a prevenção e controle da obesidade.
The XXI century experiences an epidemic of overweight and obesity, which affects virtually all age groups and almost all countries. The major determinant of this situation, in addition to genetic predisposition, is the modern lifestyle, where people have great caloric intake and little physical activity. Objectives: To estimate the prevalence of overweight and central obesity in the general urban population 30-69 years in the city of Campo Grande - MS, and to identify associated factors. Verify the occurrence of diseases related to cardiovascular risk in obese patients. Methods: A population-based cross-sectional study conducted between 10/2009 and 02 /2011. The sample comprised of 1429 adults (57.9 % female and 42.1 % male). The physical examination, blood glucose and interview about life style, personal and family history were performed at home. Body Mass Index (BMI) was used for the evaluation of anthropometric data, and individuals were considered obese with BMI ≥ 30 Kg/m2 and overweight with BMI between 25-29.9 Kg/m2. Waist circumference was mesured and central obesity was considered for women with waist circumference ≥ 88 cm and for men with waist circumference ≥ 102 cm. Results: Prevalence rates adjusted for sex and age were : 37.5 % ( 95% CI : 35-40 ) for overweight , 29.6% ( 95% CI : 27.0-31.8 ) for general obesity , and 50.6% ( 95% CI : 48.0-53.2 ) central obesity. There was a higher prevalence of overall obesity and central obesity in individuals who were obese in childhood, and for those who had a weight above what they had at age 25 years and with a family history of obesity. Statistical significance was observed between central obesity and female gender (p < 0.001) and increasing age (aged 50 to 69 years versus 30-49 years, p= 0.001). There was no association of general and central obesity with color, marital status, physical activity, alcohol consumption, smoking, education and family income. In the obese there was a direct relationship between BMI and central obesity with a higher prevalence of diabetes and hypertension. Conclusions: The prevalence of general and central obesity was higher than other population-based studies already carried out in the country. The results of this study indicate the urgency of planning and implementing stringent policies for the prevention and control of obesity.
Palavras-chave: Obesidade
Obesity
Sobrepeso
Overweight
Obesidade Abdominal
Obesity, Abdominal
Doença Crônica
Chronic Disease
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1916
Data do documento: 2013
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Gaban.pdf1,37 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.