Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1648
Tipo: Dissertação
Título: Desenvolvimento econômico e industrial: influência no perfil epidemiológico de uma população
Título(s) alternativo(s): Economic and industrial development: influences on epidemiological profile of a population
Autor(es): Abreu, Gislaine Recaldes de
Abstract: O desenvolvimento econômico é compreendido como um processo dinâmico e sequencial, que causa inúmeras alterações, envolve mudanças de estruturas e melhora indicadores econômicos e sociais. É frequente encontrar uma associação entre o processo de desenvolvimento e a industrialização. Processos industriais podem impactar diretamente o meio ambiente e consequentemente a saúde da população, sendo uma das conseqüências a mudança no perfil de morbimortalidade. Este estudo ecológico teve como objetivo estudar a influência do desenvolvimento econômico e industrial em Mato Grosso do Sul no perfil epidemiológico da população, no período compreendido entre 2002 e 2009. As unidades de análise foram os 78 municípios do estado de Mato Grosso do Sul. A base de informações foi composta por dados secundários relativos ao desempenho industrial e econômico, avaliados através do Produto Interno Bruto (PIB) no referido período, oriundos da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (FIEMS). Para avaliar o perfil epidemiológico foram utilizados dados sobre internações decorrentes de alguns agravos relacionados às causas ambientais, provenientes do Sistema de Internação Hospitalar (SIH-SUS), Ministério da Saúde. Foi realizada correlação estatística entre o PIB industrial “per capita” e a taxa de internação de agravos relacionados a causas ambientais. Coeficientes de correlação de Pearson > 0,6, negativo ou positivo, foram considerados como forte correlação. No período analisado, o crescimento do PIB industrial de Mato Grosso do Sul foi maior do que na Região Centro Sul (Regiões Centro Oeste, Sul e Sudeste) e no Brasil. O setor industrial expandiu suas atividades na maioria dos municípios do estado. Os setores que mais cresceram foram: mecânica, química, farmacêuticos e veterinários, têxtil e vestuário, material elétrico e de comunicação, metalúrgica, construção civil, produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico. Correlações forte positivas entre o PIB industrial “per capita” e os agravos selecionados foram observados com maior frequencia para os grupos neoplasias, causas externas, transtornos neuropsiquiátricos e doenças cardiovasculares. E os mais frequentes, com correlações forte negativas, foram os grupos doenças pulmonares obstrutiva crônicas (DPOC) e outras doenças pulmonares e asma, doenças cardiovasculares e doenças osteomusculares. Assim, o desenvolvimento econômico e industrial, analisado pelo PIB “per capita” industrial dos municípios, pode estar influenciando o perfil de internação da população por alguns agravos ou doenças relacionados ao meio ambiente.
Economic development is understood as a dynamic and sequential process; that causes many changes, involves structural changes and improve economic and social indicators. It is common to find an association between the process of development and industrialization. Industrial processes can directly impact the environment, and consequently the health of the population, being one of the consequences the change in morbidity and mortality profiles. This ecological study aimed to study the influence of economic and industrial development in Mato Grosso do Sul in the health profile of the population in the period between 2002 and 2009. The units of analysis were the 78 municipalities of the state of Mato Grosso do Sul. The information base was composed of secondary data related to industrial and economic performance as measured by Gross Domestic Product (GDP) in that period, from the Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (FIEMS). To assess health profile, hospitalizations data due to some health problems related to environmental causes were used, from the Sistema de Informação Hospitalar (SIH-SUS), Ministry of Health. Statistical correlation between GDP “per capita” and rate of hospitalization for injuries related to environmental causes were made. Pearson correlation coefficients > 0.6, positive or negative, were considered as strong correlation. In the analyzed period, the growth of industrial GDP of Mato Grosso do Sul was higher than in the South Central Region (Central West, South and Southeast) and Brazil. The industrial sector has expanded its activities in most cities in the state. Sectors that grew most were: mechanical, chemical, pharmaceutical and veterinary products, textiles and clothing electrical and communications, metallurgy, construction, food products, beverages and ethyl alcohol. Positive strong correlations between industrial GDP “per capita” and selected health problems were observed with more frequency for the groups neoplasms, external causes, neuropsychiatric disorders, cardiovascular diseases. The most frequent, with negative strong correlation, were the groups pulmonary disease, chronic obstructive (COPD) and other lung diseases and asthma, cardiovascular diseases, and musculoskeletal diseases. Therefore, economic and industrial development, considered by industrial GDP “per capita” of the municipalities, may be influencing hospitalization profile due to some illnesses or diseases related to the environment.
Palavras-chave: Desenvolvimento Econômico
Economic Development
Impacto Ambiental
Environmental Impact
Industrialização (Saúde Ambiental)
Industrialization (Environmental Health)
Perfil de Saúde
Health Profile
Hospitalização
Hospitalization
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1648
Data do documento: 2012
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Gislaine Recaldes de Abreu.pdf1,82 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.