Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1600
Tipo: Dissertação
Título: Teste rápido TR-DPP® no contexto do diagnóstico sorológico da leishmaniose visceral canina
Título(s) alternativo(s): Rapid test TR-DPP® in the context of serological diagnosis of canine visceral leishmaniasis
Autor(es): Domingos, Iara Helena
Abstract: A leishmaniose visceral americana, causada pela Leishmania (L.) infantum chagasi, representa um grave problema de saúde pública no Brasil, com caráter endêmico e em franca expansão. A transmissão ocorre por fêmeas de flebotomíneos. O cão, considerado o reservatório doméstico da doença, desempenha importante papel devido ao parasitismo de pele e a proximidade com o homem, sendo uma das medidas de controle da doença adotadas pelo Ministério da Saúde, a detecção sorológica de animais infectados e sua posterior eliminação. O protocolo de diagnóstico vigente utiliza o ELISA-Bio-Manguinhos como teste para triagem e a IFI-Bio-Manguinhos como confirmatório. Dentre os problemas citados quanto ao diagnóstico sorológico da leishmaniose visceral canina, estão a baixa sensibilidade em animais assintomáticos e as reações cruzadas, principalmente com Ehrlichia canis. Novas tecnologias têm surgido para o diagnóstico da LVC, dentre elas o teste rápido Dual Path Platform (TR-DPP®-Bio-Manguinhos), que a partir de 2012 fará parte do protocolo de diagnóstico da doença como triagem e o ELISA-Bio-Manguinhos como teste confirmatório. O primeiro estudo teve como objetivos avaliar a sensibilidade dos testes (IFI, ELISA e TR- DPP®) isoladamente, e comparar o protocolo de diagnóstico vigente (ELISA seguido da IFI) com o proposto (TR-DPP® seguido do ELISA), em amostras de cães assintomáticos com exame parasitológico positivo. Concluiu-se que a IFI identificou o maior número de cães infectados, seguida do ELISA e o TR-DPP® que tiveram desempenhos equivalentes, e que o protocolo proposto não apresentou diferença significativa no número de animais diagnosticados em relação ao vigente, com concordância boa entre eles segundo classificação Kappa. O segundo estudo teve como objetivo analisar a possível interferência da infecção por Ehrlichia canis no diagnóstico TR-DPP® e concluiu-se por meio de análise estatística que não há associação entre ter mórulas de Ehrlichia canis e apresentar reação positiva no teste sorológico TR-DPP®. A PCR para o gênero Leishmania realizada nas amostras com TR- DPP® positivo, sem encontro de amastigotas e com presença de mórulas, ratificou a inexistência de associação entre a presença de mórula e resultado positivo no TR-DPP®.
American visceral leishmaniasis caused by Leishmania (L.) infantum chagasi represents a serious public health problem in Brazil, with endemic character and on expansion. Transmission occurs by female phlebotomine sandflies. The dog, considered the domestic reservoir of the disease plays an important role due to the parasitism of skin and proximity to the man. One of the disease control measures adopted by the Ministry of Health is the serological detection of infected animals and their subsequent elimination. The current diagnostic protocol uses the ELISA-Bio-Manguinhos as test for screening and IFIs-Bio- Manguinhos as confirmatory. Among the problems cited for the serological diagnosis of visceral leishmaniasis are the low sensitivity in asymptomatic animals and cross reactions mainly with Ehrlichia canis. New technologies have emerged for the diagnosis of CVL, among them the quick test Dual Path Platform (DPP-TR ®-Bio-Manguinhos), that from 2012 on will be part of the official protocol for diagnosis of the disease, as screening and ELISA- Bio-Manguinhos as confirmatory test. The objectives of the first study were to assess the sensitivity of tests (IFI, ELISA and TR-DPP ®) alone, and to compare the existing diagnostic protocol (ELISA followed by IFI) with the proposed one (TR-DPP ® followed by ELISA) in samples of asymptomatic dogs with positive parasitological examination. It was concluded that IFI has identified the largest number of infected dogs, followed by ELISA and TR-DPP® which had equivalent results, and that the performance of the proposed protocol did not provide any significant difference in number of animals diagnosed in relation to the existing protocol, with a good accordance between them regarding Kappa classification. The aim of the second study was to determine the possible influence of infection with Ehrlichia canis in TR-DPP® and it was concluded by means of statistical analysis that there is no association between presenting Ehrlichia canis morulae and a positive serological reaction in TR-DPP® test. The PCR of the genus leishmania held in TR-DPP® positive samples that showed negative parasitological results but with the presence of morulae confirmed the lack of association between the presence of morulae and the positive result in TR-DPD®.
Palavras-chave: Leishmania
Diagnóstico
Cães
Bactérias Gram-Negativas
Diagnosis
Dogs
Gram-Negative Bacteria
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1600
Data do documento: 2012
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Ciência Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Iara.pdf810,56 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.