Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1533
Tipo: Dissertação
Título: Attalea phalerata e Bactris glaucescens (Arecaceae, Arecoideae): fenologia e ecologia da polinização no Pantanal, Brasil
Autor(es): Fava, Wellington Santos
Abstract: (Attalea phalerata e Bactris glaucescens (Arecaceae, Arecoideae): fenologia e ecologia da polinização no Pantanal, Brasil). Foram estudadas a fenologia reprodutiva e vegetativa e a ecologia da polinização das palmeiras simpátricas Attalea phalerata e Bactris glaucescens (Arecaceae) no Pantanal, Brasil, em área de mata ciliar sujeita a inundação periódica. Attalea phalerata tem estipe solitário e produz inflorescências estaminadas, pistiladas e mais raramente bissexuais que abrem durante o dia. Bactris glaucescens é uma palmeira com estipes múltiplos e tem inflorescências bissexuais com antese noturna. Ambas as espécies apresentaram quebra e brotamento foliar ao longo do ano. Attalea phalerata apresentou floração contínua durante todo o ano, com o amadurecimento dos frutos ocorrendo na época seca. Em B. glaucescens a floração ocorreu simultaneamente com a frutificação por cerca de sete meses, sendo que a produção de frutos pode ser influenciada pela temperatura e nível de inundação. As duas espécies não são anemófilas, e suas estruturas florais têm características morfológicas associadas à polinização por insetos, principalmente besouros. Em A. phalerata, os principais polinizadores foram os besouros Mystrops sp. (Nitidulidae) e Madarini (Curculionidae). Derelomus sp. (Curculionidae) e Paratenetus sp. (Tenebrionidae) visitaram B. glaucescens durante o dia podendo polinizar as flores desta espécie. É provável que as duas palmeiras estudadas compartilhem polinizadores, pois Mystrops sp., que é um polinizador habitual de espécies de Bactris, foi observado visitando inflorescências de A. phalerata.
(Attalea phalerata and Bactris glaucescens (Arecaceae, Arecoideae): phenology and pollination ecology in the Pantanal, Brazil). Reproductive and vegetative phenology and pollination ecology of the sympatric palms Attalea phalerata and Bactris glaucescens (Arecaceae) were studied in the Pantanal wetland, Brazil, in a riparian vegetation area prone to periodic flooding. Attalea phalerata has a single stipe and produces staminate, pistillate, and more rarely bisexual inflorescences that open during the day, while. B. glaucescens has multiple stipes and bisexual inflorescences with nocturnal anthesis. Both species presented leaf fall and leaf flushing throughout the year. Attalea phalerata presented continuous year-round flowering, with dispersion occurring in the dry season. Bactris glaucescens flowered and fruited simultaneously during seven months, and fruit set was influenced by temperature and flood level. These species are not anemophilous, and their floral structures have morphological characteristics associated to pollination by insects, mainly beetles. For A. phalerata, the main pollinators were the beetles Mystrops sp. (Nitidulidae) and Madarini (Curculionidae). The beetles Derelomus sp. (Curculionidae) and Paratenetus sp. (Tenebrionidae) visited B. glaucescens during the day, and can pollinate its flowers. It is likely that both palms share pollinators, because Mystrops sp., which is a habitual pollinator of Bactris species, was observed visiting A. phaletara inflorescences.
Palavras-chave: Palmeira
Poliembrionia Vegetal
Embriologia Vegetal
Biologia Vegetal
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1533
Data do documento: 2010
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Wellington Santos Fava.pdf2,22 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.