Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1448
Tipo: Tese
Título: Estudo de plantas medicinais do cerrado em busca de substâncias bioativas e o potencial anti-leishmania de Momordica charantia LINN
Autor(es): Marques, Maria Carolina Silva
Abstract: Os produtos naturais ainda são a principal fonte de inovação de agentes terapêuticos e aliados ao conhecimento tradicional tornam-se ferramentas fundamentais na busca de compostos farmacologicamente ativos. Por essas razões o objetivo desse trabalho foi avaliar atividades biológicas de espécies vegetais utilizadas pela população da região do Cerrado de Mato Grosso do Sul em busca de substâncias bioativas e avaliar o potencial antileishmania da espécie Momordica charantia. Foram coletadas 14 espécies na região de Bonito – MS, das quais obteve-se 23 extratos etanólicos brutos que foram submetidos aos ensaios de atividades antibacteriana (Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa) e antifúngica (Candida albicans, C. krusei e Cryptococcus neoformans) pelo método de microdiluição, antileishmania em promastigotas da cepa Leishmania amazonensis, ensaio de citotoxicidade em Artemia salina e ensaio antirradicalar sobre a capacidade sequestradora de DPPH. Das 14 espécies testadas, 12 (85,7%) apresentaram de moderada a alta atividade em pelo menos uma das atividades avaliadas. O extrato da espécie Momordica charantia apresentou uma atividade considerável quanto à ação antileishmania e por isso foi selecionada para o estudo biomonitorado. O extrato foi submetido a técnicas cromatográficas de separação, incluindo cromatografia em coluna de sílica gel, de Sephadex LH-20, preparativa e cromatografia líquida de alta eficiência em fase reversa. As determinações estruturais foram efetuadas com base nos dados espectroscópicos de RMN de 1H, 13C e DEPT 135 e técnicas bidimensionais NOESY, COSY, HMBC e HSQC, e análise comparativa com dados de literatura. O estudo químico biomonitorado do extrato de Momordica charantia conduziu ao isolamento de seis substâncias, sendo que quatro correspondem a dois pares de estereiosômeros e foram caracterizadas como 25-metóxi-3,7-diidroxicucurbita-5,23(E)-dien-19-al; 3,7,25-triidroxicucurbita-5,23(E)-dien-19-al, os isômeros (19R, 23E) e (19S, 23E)-5,19-epóxi-19,25-dimetoxicucurbita-6,23-dien-3-ol e os isômeros (19R, 23E) e (19S, 23E)- 5,19-epóxi-19-metoxicucurbita-6,23-dien-3, 25-diol; apresentando uma CI50 na faixa de 4,6 a 5,2 g/mL. Esses dados indicam não existir uma substância específica com ação antipromastigota, mas sim a classe promissora de ação antileishmania de substâncias denominadas genericamente de cucurbitacinas.
Palavras-chave: Artemia
Cucurbitacinas
Agentes Biológicos
Doenças Transmissíveis
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1448
Data do documento: 2011
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Maria Carolina Silva Marques.pdf2,34 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.