Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1320
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorNascimento, Celina Aparecida Garcia de Souza-
dc.contributor.authorReginaldo, Neuraci Vasconcelos-
dc.date.accessioned2012-05-02T19:58:07Z-
dc.date.available2012-05-02T19:58:07Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1320-
dc.description.abstractO objetivo desta pesquisa é interpretar e problematizar os efeitos de sentido produzidos pelo acontecimento discursivo desapropriação dos ribeirinhos (oleiros, pescadores e agricultores), mais especificamente, interpretar as representações dos e sobre esses sujeitos, desvendar as relações de poder e investigar o confronto entre suas formações discursivas (FDs), no momento de saída do local de origem e posterior recolocação no assentamento “Nova Porto João André”, em Bataguassu-MS, em decorrência da construção da Usina “Engenheiro Sergio Motta”, localizada nas dependências do Porto Primavera, no rio Paraná, divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul. Como base teórica-metodológica, fundamentamos em Michel Pêcheux (1988, 1990), uma vez que funda os conceitos e procedimentos da corrente francesa da Análise do Discurso e no filósofo Michel Foucault (1996), por sua crítica dirigida às relações de poder-saber, exclusão e resistência. Para isso, selecionamos trechos de duas fitas VHS, a saber: “Os sem rios” e “Últimas imagens do Iate Clube Rio Verde e dos lugares mais próximos do Iate antes das águas subirem”, documentários que retratam a visão dos sujeitos ribeirinhos diante do processo de desapropriação, momento em que ocorre a formação do lago de Porto Primavera. Partimos do princípio de que o desenvolvimento capitalista promove uma assimetria nas relações sociais: de um lado, há aqueles que detêm o poder; de outro, os supostamente excluídos, dentre os quais, os ribeirinhos. A metodologia compreendeu as seguintes etapas: seleção e recorte dos enunciados do/sobre os ribeirinhos; organização de uma base de dados; agrupamentos dos enunciados de acordo com a seqüência dos dizeres relacionados ao acontecimento discursivo (desapropriação dos ribeirinhos). O trabalho encontra-se dividido em três capítulos: o primeiro, abrange conceitos mapeados na Análise do Discurso, conforme nossos objetivos; o segundo, relaciona as condições de produção, tomando a desapropriação dos ribeirinhos como um acontecimento discursivo e trazendo a historicidade do aproveitamento dos rios, da construção de hidrelétricas e dos impactos ambientais. No terceiro capítulo, procedemos à interpretação dos enunciados, organizados segundo a cronologia dos pronunciamentos dos ribeirinhos, narrador e lideranças em relação ao lugar de origem; à vida na barranca, o convívio com a natureza, à saída da barranca, aos processos de indenização, aos questionamentos sobre o silêncio em torno da formação do lago e do alagamento da região antes por eles habitada; e, por último, refletimos sobre as designações: de ribeirinhos a sem rios. Como resultado, verificamos que o sujeito discursa da posição de "excluído", todavia, nos embates ideológicos, motivados pelo acontecimento discursivo, desindentificou com a formação discursiva que o constituiu, passando a identificar-se com a posição sujeito de direito, daquele que reivindica para si e para outro, além da terra, mudanças na “forma de ser” do sistema capitalista. Seu discurso assumiu a forma de luta e resistência, dentre estas, a luta contra a exclusão, possibilitando a ascensão e o exercício do poder mediante a inscrição no universo discursivo o que, por sua vez, resultou num processo de reconstituição e reconfiguração desses sujeitos.pt_BR
dc.description.abstractThe aim of this research is to interpret and problematize what mean and sense effects are produced by discursive event of expropriation of the riverine ones (potters, fishermen and farmer) and, specifically, to interpret the representations about and of that, show power relations and investigate the confront among its discursive formations (DFs) constituted in the moment of exit of their origin local and later removing to the “Nova Porto João André” district, in Bataguassu-MS, caused by building of the “Engenheiro Sérgio Motta” hydroelectric, in 2000, in Porto Primavera, located near of the Riverside Paraná, border São Paulo with Mato Grosso do Sul. Supported by Michel Pêcheux (1988, 1990), since founding of the concepts and procedures of French line of Discourse Analysis and the philosopher Michel Foucault (1996), due to his discusses about power-knowledge, exclusion and resistance. In order to do that, we choose passages from two VHS devices up, such as: “Os sem rios” and “Últimas imagens do Iate Club Rio Verde e dos lugares mais próximos do Iate antes das águas subirem”, documentaries which show the brook subjects’ vision face to the progress of the alienation of river bank, in moment of occurrence of the Porto Primavera Lake. From the point of view, the capitalist development constitutes an inequality in the social relations: by one hand, there’s who has power, by other, there’re the supposedly excluded, into that are the brook subjects. The methodology adopted followed such steps: selection and clipping of the enunciates of/on the brook subject; organization of a data base; groupings of enunciates according to the sequence concerning to the discursive event – alienation of one’s propriety of the brook subjects. The work is composed by three chapters: the first includes concepts of French line of the Discourse Analysis utilized in this research, according to our objectives; the second chapter makes links from concepts to the production conditions, having the alienation of river bank as a discursive event and making value history about taking advantage of the rivers, hydroelectric building and environment impacts. So, the third chapter procedures the analysis of the enunciates, organized according to chronology of brook subjects’ speeches, narrator and leaderships, in relation of the origin place; of the life in edge of the river; their relation with nature; of exit the edge of the river; of the compensation process; asks about the silence on formation of the lake and flooding of the region in the which they had lived before, and, after all, we reflect about designations: from brook subjects to without rivers. As a result, it was verified subject produce discourse from the “excluded” position, though, in the ideological conflicts, motivated by discursive event, it has changed its identification with fundamental discursive formation to identify with the right subject, which demands for it and others, besides ground, changes “in the way to be” of the capitalist system. The discourse has assumed the fight and resistance forms, into such, fight against exclusion, since it allows the ascension and exercise of power through inscription in the discursive universe, resulting in a process of reconstitution and reconfiguration those subjects.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAnálise do Discursopt_BR
dc.subjectLinguagempt_BR
dc.subjectLinguísticapt_BR
dc.subjectVida Ribeirinhapt_BR
dc.subjectDiscourse Analysispt_BR
dc.subjectLanguagept_BR
dc.subjectLinguisticspt_BR
dc.subjectRiver Lifept_BR
dc.titleDas margens do rio ao interior do discurso: de ribeirinhos a sem riospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Aparece nas coleções:Programa de Pós-graduação em Letras (Campus de Três Lagoas)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Neuraci Vasconcelos Reginaldo.pdf594,11 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.