Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1297
Tipo: Artigo de Periódico
Título: Resistência anti-helmíntica de nematóides gastrintestinais em ovinos, Mato Grosso do Sul
Título(s) alternativo(s): Anthelmintic resistance of gastrointestinal nematodes in sheep, Mato Grosso do Sul, Brazil
Autor(es): Moraes, Eurico Antonio Sczesny
Bianchin, Ivo
Silva, Karina Ferreira da
Catto, João Batista
Honer, Michael Robin
Paiva, Fernando
Abstract: Entre os métodos de controle da verminose gastrintestinal em ovinos, a utilização de produtos químicos é o mais empregado. Porém, o uso indiscriminado e continuado desses produtos tem selecionado populações de helmintos resistentes aos anti-helmínticos, fenômeno relatado no mundo todo. Este trabalho teve como objetivo identificar as espécies de parasitos gastrintestinais e diagnosticar a situação da resistência anti-helmíntica em ovinos no Estado de Mato Grosso do Sul. Foram realizados testes de redução na contagem de ovos por grama de fezes (OPG) em rebanhos de dezesseis propriedades rurais; as sete formulações utilizadas continham as seguintes bases farmacológicas: Albendazol, Ivermectina, Levamisole, Triclorfon, Moxidectina, Closantel e uma contendo as três primeiras associadas. As espécies identificadas nas necropsias, em ovinos adultos, foram: Haemonchus contortus, Trichostrongylus colubriformis, Cooperia curticei, C. punctata, C. pectinata e Oesophagostomum columbianum; em ordem de prevalência. As formulações contendo Albendazol e Ivermectina não apresentaram eficácia na redução de OPG nos rebanhos testados, com médias de redução de 0,7 e -19,6%, respectivamente. Closantel apresentou eficácia média de 6,7%; Levamisole, Moxidectina e Triclorfon de 28,7, 26,8 e 65%, respectivamente; a associação das três bases (Albendazol, Ivermectina e Levamisole), uma média de eficácia de 55,8%. As percentagens médias de larvas infectantes recuperadas nas coproculturas, tanto no pré como no pós-tratamento, foram semelhantes; indicando que a resistência às bases testadas está presente em todas as espécies citadas, em maior ou menor intensidade. Os dois gêneros predominantemente resistentes são Haemonchus sp., com 86,9%; seguido por Trichostrongylus sp., com média de 47,5%; Strongyloides sp. 33,6%; Oesophagostomum, sp. 21,4% e Cooperia sp. 19,7%.
ABSTRACT - Among the methods of control of gastrointestinal worms in sheep, the use of chemicals is the most common. However, the continued, and indiscriminate, use of these products has selected populations of resistant helminths to anthelmintics, a phenomenon reported in the whole world. This study aimed to identify the species of gastrointestinal parasites and diagnose the status of anthelmintic resistance in sheep in the State of Mato Grosso do Sul Brazil. Feacal egg count reduction tests (FECRT) were performed in flocks of sixteen farms, and the seven formulations used contained the following pharmacological bases: Albendazole, Ivermectin, Levamizol, Trichlorfon, Moxidectin, Closantel and one containing the first three in association. The species identified at necropsy, in adult sheep, were: Haemonchus contortus, Trichostrongylus colubriformis, Cooperia curticei, C. punctata, C. pectinata and Oesophagostomum columbianum, in order of prevalence. The formulations containing Albendazole and Ivermectin did not show efficacy in reducing the EPG in the flocks tested, with average reductions of 0.7 and -19.6%, respectively. Closantel presented an average efficacy of 6.7%; Levamisolee, Moxidectin and Trichlorfon, 28.7, 26.8 and 65% respectively, the combination of three bases (Albendazole, Ivermectin and Levamizol), an average efficacy of 55.8 %. The average percentages of infective larvae recovered in the faecal cultures, pre and post treatment were similar, indicating that resistance to the bases tested is present in all species cited, to a greater or lesser degree. The two genera predominantly resistant are Haemonchus sp., with 86.9%, followed by Trichostrongylus sp., with an average of 47.5%, Strongyloides sp. 33.6%, Oesophagostomum sp. 21.4% and Cooperia sp. 19.7%.
Palavras-chave: Parasitos
Haemonchus
Controle
Estômago de Ruminante
Helmintos
Parasites
Control
Stomach, Ruminant
Helminths
Editor: Pesquisa Veterinária Brasileira
Citação: SCZESNY-MORAES, Eurico A. et al . Resistência anti-helmíntica de nematóides gastrintestinais em ovinos, Mato Grosso do Sul. Pesq. Vet. Bras., Rio de Janeiro, v. 30, n. 3, Mar. 2010 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2010000300007&lng=en&nrm=iso>. access on 24 Apr. 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Identificador DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-736X2010000300007.
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1297
Data do documento: Mar-2010
Aparece nas coleções:CCBS - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Anthelmintic resistance of gastrointestinal nematodes in.pdf112,01 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.