Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1233
Tipo: Artigo de Periódico
Título: Qualidade de vida relacionada à saúde em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico no Centro-Oeste do Brasil
Título(s) alternativo(s): Health-related quality of life in patients with systemic lupus erythematosus in Midwest Brazil
Autor(es): Reis, Maria Gorette dos
Costa, Izaías Pereira da
Abstract: INTRODUÇÃO/OBJETIVO: Avaliar a qualidade de vida (QV) de mulheres com lúpus eritematoso sistêmico (LES) e verificar a associação entre os domínios de QV medidos pelo instrumento World Health Organization Quality of Life Group (WHOQOL-100) da OMS e a atividade da doença. PACIENTES E MÉTODOS: Estudo seccional analítico com 95 pacientes com LES segundo critérios do Colégio Americano de Reumatologia (ACR), com idade entre 20 e 49 anos, atendidas no Núcleo Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS. Os instrumentos utilizados para a coleta de dados foram: formulário para coleta de dados sociodemográficos e clínicos e o WHOQOL-100. Procedeu-se à avaliação da atividade de doença através do SLEDAI. Aplicaram-se testes estatísticos t de Student, análise de variância e correlação linear de Pearson. RESULTADOS: Grupo-caso: 79 mulheres com LES em atividade leve a moderada (SLEDAI = 1-10) e intensa (SLEDAI > 11). Grupo-controle: 16 mulheres com LES inativo (SLEDAI = 0). Todos os domínios de QV do WHOQOL-100 revelaram-se afetados, com diferenças significativas (P < 0,005) entre os grupos caso e controle, nos quais houve melhor percepção de QV no domínio espiritual e pior no ambiental. Ao se confrontarem os domínios de QV com a escolaridade, detectou-se diferença significativa (P < 0,05) nos domínios físico, psicológico, nível de independência e ambiental. A comparação entre QV e atividade da doença revelou significância (P < 0,005) em três domínios: físico, psicológico e ambiental. CONCLUSÃO: O LES em atividade intensa determina pior condição de QV do que o LES sem atividade. A avaliação de QV permite conhecer o impacto da doença e do tratamento de forma contextualizada, e pode tornar as intervenções mais apropriadas e abrangentes.
INTRODUCTION/OBJECTIVE: Evaluate the quality of life (QOL) of women with systemic lupus erythematosus (SLE) and the association between QOL domains, measured by the World Health Organization Quality of Life Group (WHOQOL-100) assessment instrument, and disease activity. PATIENTS AND METHODS: A cross-sectional analytic study involving 95 patients with SLE, according to the American College of Rheumatology (ACR) criteria, aged 20-49 years, attended at the University Center of Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS. We used the following instruments: demographic and clinical data collection form and WHOQOL-100 instrument. Evaluation of disease activity was performed by SLEDAI. On statistical analysis, we applied Student's t-test, ANOVA, and Pearson's correlation. RESULTS: Group-case: 79 female with mild to moderate SLE activity (SLEDAI = 1-10) and severe activity (SLEDAI > 11). Control group: 16 female with inactive SLE (SLEDAI = 0). All domains of WHOQOL-100 proved to be affected, with significant difference (P < 0.005) between the case and control groups in which there was a better perception of QOL in the domain Spirituality and worst perception of QOL in the domain Environment. When confronting QOL domains with education, we detected a significant difference (P < 0.05) in the Physical, Psychological, Level of independence, and Environment domains. The comparison between QOL and disease activity was significant (P < 0.005) in three domains: Physical, Psychological, and Environment. CONCLUSION: SLE with intense activity determines a worse QOL condition than inactive SLE. The assessment of QOL enables the knowledge of disease and treatment impact in a contextualized way, which can render more appropriate and more comprehensive interventions.
Palavras-chave: Qualidade de Vida
Saúde da Mulher - estatística & dados numéricos
Lúpus Eritematoso Sistêmico
Quality of Life
Women's Health - statistics & numerical data
Lupus Erythematosus, Systemic
Editor: Revista Brasileira de Reumatologia
Citação: REIS, Maria Gorette dos; COSTA, Izaias Pereira da. Qualidade de vida relacionada à saúde em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico no Centro-Oeste do Brasil. Rev. Bras. Reumatol., São Paulo, v. 50, n. 4, Aug. 2010 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0482-50042010000400006&lng=en&nrm=iso>. access on 16 Apr. 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Identificador DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042010000400006.
URI: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/1233
Data do documento: Jul-2010
Aparece nas coleções:CCBS - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Health-related quality of life in patients with systemic lupus erythematosus in Midwest Brazil.pdfpdf Inglês287,09 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir
Qualidade de vida relacionada a saude.pdfpdf Português501,85 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.